MUSEU DO CANGAÇO

 

No dia 05 de maio de 2009 foi inaugurada a instalação do MUSEU DO CANGAÇO/PONTO DE CULTURA CABRAS DE LAMPIÃO/CEPEC – Centro de Estudos e Pesquisa  do Cangaço – em um dos prédios da Rede Ferroviária Federal S/A,  em Serra Talhada, na edificação denominada ARMAZÉM NBP 1245050.

 

OS OBJETIVOS:

 

  1. Fazer um trabalho de preservação, valorização e divulgação das culturas sertanejas, do cangaço e Lampião. Nesse sentido, pretende ser um espaço de identidade e memória da população nordestina e contribuir para a construção de uma educação que incentive as relações do homem com sua história.
  2. Promover atividades de pesquisa, ensino e extensão, difundir e socializar as informações oriundas do seu acervo, por meio de cursos e oficinas, visitação monitorada, exposições temporárias e publicações, procurando oferecer subsídios aos pesquisadores e inúmeros estudantes que freqüentam o espaço.
  3. Apresentar, de forma contextualizada, o acervo do museu, as oficinas, cursos e demais atividades possibilitando diferentes visões sobre o cangaço, de modo que o público tenha possibilidade de formar uma opinião crítica sobre o assunto.
  4. Criar canais efetivos de participação das comunidades junto às programações do Museu do Cangaço.
  5. Resguardar a memória do cangaço no Brasil;
  6. Oferecer melhores condições para os visitantes;
  7. Oferecer melhores condições para quem vem estudar e pesquisar o cangaço.
  8. Fomentar o turismo na cidade e região.
  9. Aprofundar o debate à respeito da história e cidadania.
  10. Estimular o conhecimento à história e a cultura.
  11. Preservação do patrimônio – e da memória;
  12. Despertar o interesse pelos nossos valores e estimular o conhecimento como verdadeiro meio para conquista da cidadania e justiça social.

 

 O MUSEU DO CANGAÇO/PONTO DE CULTURA CABRAS DE LAMPIÃO tem no seu acervo:

  1. Móveis e utensílios da época do cangaço;
  2. Processos jurídicos contra Lampião e outros cangaceiros;
  3. Bilhetes escritos pelo próprio punho de Lampião;
  4. Armas pertencentes a cangaceiros;
  5. Acervo de matérias de jornais da época do cangaço noticiando as ações de Lampião;
  6. Coleção de  matérias jornalísticas mostrando a repercussão da morte de Lampião;
  7. Demonstrativo de ervas medicinais da vegetação da caatinga; A MEDICINA DO CANGAÇO;
  8. Vasta biblioteca do cangaço, com mais de mil e quinhentos livros;
  9. Teses de mestrados e monografias focando o cangaço e Lampião feita por estudiosos de todo Brasil e do exterior;
  10. Mais de quinhentos títulos de versos de cordéis; A CORDELTECA;
  11. Laudos médicos e raios-X das cabeças dos cangaceiros quando decepadas pela polícia;
  12. Acervo de aproximadamente 800 fotografias do cangaço;
  13. FILMOTECA CANGACEIRA: Documentários em DVDs (sobre Lampião, Zumbi dos Palmares, Antônio Conselheiros e Padre Cícero);
  14. CINECLUIBE LAMPIÃO : Com capacidade para setenta pessoas, com data show e equipamento de som, onde acontece as  exibições de filmes e documentários; 
  15. PALCO EXTERNO- ESPAÇO ANILDOMÁ WILLANS DE SOUZA: para ensaios e apresentações teatrais e danças, recitais e cantorias de violeiros repentistas;
  16. Uma sala de estudo; e
  17. Uma loja de artesanatos.

 

SÃO DESENVOLVIDAS AS SEGUINTES ATIVIDADES, DENTRO DO MUSEU DO CANGAÇO:

 

Em função das atividades do MUSEU DO CANGAÇO/FUNDAÇÃO CULTURAL CABRAS DE LAMPIÃO, é que conquistamos o PONTO DE CULTURA com a nomenclatura PONTO DE CULTURA CABRAS DE LAMPIÃO. Dessa forma, ampliamos nossas atuações, reforçando um cunho social, com as atividades pedagógicas e desportivas, que contribuem com a erradicação do trabalho infantil e em estado de risco, com as seguintes ações, atendendo mais de cem crianças e adolescentes diariamente:

 

  1. Oficinas de danças (Xaxado, coco, frevo e ciranda);
  2. Formação de guias;
  3. Exibição de filmes e documentários;
  4. Estudos e pesquisas do cangaço, a partir da figura de Lampião;
  5. Capacitação de jovens da comunidade para melhorar seu nível de empregabilidade;
  6. Realização de Mostras de Danças;
  7. Contribuir com a formação de novas platéias;
  8. Contribuir com a formação de Grupos de Danças Populares;
  9. Contribuir com a formação  crítica e consciente dos jovens;
  10. Valorizar o artista popular;
  11. Aulas de informática – PONTO GESAC;
  12. Publicação de folhetos e cordéis;
  13. Produção de  espetáculos de danças com o resultado das oficinas;
  14. Proporcionar noções de história regional.

 

O MUSEU DO CANGAÇO/PONTO DE CULTURA CABRAS DE LAMPIÃO no mesmo torrão que veio ao mundo à figura mais importante do cangaço, é de majestosa autenticidade e de uma dimensão grandiosa ao patrimônio cultural e histórico do povo brasileiro, bem como a história do nordeste, a cultura do povo sertanejo e a antropologia cultural e a sociologia. Isso nos faz pensar na grande contribuição de Lampião e sua história, que se confunde com a própria história do nordeste brasileiro. Suas ações influenciaram a dança, a música, a poesia popular, o cinema, a culinária, as lições de morais, as táticas de guerrilha e, sobretudo a criação (no imaginário popular) do homem que jamais se acovardou diante de quem quer que fosse, servindo de exemplo para encorajar o nosso povo.

 

É, portanto, da nossa responsabilidade social, buscar o equilíbrio entre o homem digital, inteiradas a mídia e a informática, e o ser cultural, apegado ao folclore, à cultura popular e à sua historicidade, a fim de subsidiarmos a construção de cidadania. Faz-se necessário para que se perpetuem as nossas origens históricas e culturais e que certamente favorecerão a produção de conceitos essenciais ao conhecimento, elevando o padrão cultural do nosso povo, ao reviver a grandeza da nossa história, promovendo a auto-estima: primeiro passo para a cidadania.

O MUSEU DO CANGAÇO é cadastrado do IPHAN e IBRAM.