EXPOSIÇÃO O CANGAÇO E SEUS EFEITOS – São mais de trinta quadros, pintados pelos alunos, coordenado pelo professor Adilson Mariano da Silva, do Colégio Waldecyr Cavalcanti de Araújo, de Pedras de Fogo/PB, que retratam o cotidiano no cangaço.  O projeto teve início em março do ano passado, em abril foi realizada uma pesquisa locus em Serra Talhada Sertão Pernambucano, onde tiveram início os conflitos do Cangaço, com o objetivo de responder algumas indagações dos alunos sobre a temática e a região Nordeste, levando em conta as propagandas distribuídas pelas mídias a região nordeste.

Foi assim que o projeto o “Cangaço e Seus Efeitos” iniciou nas turmas de 9°anos, mostrando que o Nordeste é palco de movimentos históricos.

“Passamos por diversas etapas desde a pesquisa de Campo na cidade de Serra Talhada – PE, cidade na qual nasceu o principal personagem do cangaço Virgolino Ferreira da Silva, o Lampião e onde se encontra um acervo de valor histórico inestimável sobre o tema. A visita teve como resultado versões a serem questionadas sobre a temática. Tivemos momentos de debates em salas de aulas e apresentações em tendas temáticas para a comunidade geral. Todos os alunos das turmas envolvidas participaram de uma ou mais etapas do projeto e todos aprenderam como viviam os cangaceiros desde suas origens e as tradições.

A EXPOSIÇÃO O CANGAÇO E SEUS EFEITOS está exposta durante o evento TRIBUTO A VIRGOLINO – A CELEBRAÇÃO DO CANGAÇO, nos dias 25, 26, 27, 28 e 29 de julho do corrente, na Estação do Forró, em Serra Talhada, ilustrando o ambiente do maior espetáculo teatral ao ar livre, O MASSACRE DE ANGICO – A MORTE DE LAMPIÃO. Acesso GRATUITO.

Evento realizado pela Fundação Cultural Cabras de Lampião, com o incentivo do Funcultura/Fundarpe/Secretaria de Cultura/Governo de Pernambuco.