Em Serra Talhada (PE), Sertão do Pajeú, estudantes da escola da rede municipal Enock Ignácio de Santa Rita, na zona rural, participarão nesta quarta-feira (24), das 14h às 17h, do encerramento do projeto “Passeando pela História”. Eles vão poder reviver a história do Cangaço e vivenciar lugares que foram palco de acontecimentos históricos de Lampião e seu bando.

O ponto de partida da aventura será na Praça Agamenon Magalhães, que originou o município e que ainda mantém os casarios construídos nos séculos XVIII e XIX. Depois o grupo seguirá para a Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, construída pelos escravos no século XVII, que conta com muitas histórias e lendas que permeiam o imaginário popular e a Casa da Cultura de Serra, onde os jovens terão contato com o acervo cultural e histórico da localidade.

O grupo também vai visitar o Museu do Cangaço, o maior do gênero do Brasil, que funciona na antiga estação ferroviária e que tem relíquias do personagem sertanejo Lampião, como utensílios domésticos, armas usadas, fotografias, livros, filmes e documentários sobre os cangaceiros, a ‘volante’ (como era chamada a polícia que perseguia Lampião) e outros personagens que foram parte forte da história do cangaço. Os visitantes serão recebidos por monitores que contarão a vida de Lampião e ainda irão acompanhar uma palestra do pesquisador e escritor do Cangaço, Anildomá Willians de Souza, que é especialista no assunto e tem cinco livros publicados sobre o tema.

O projeto recebeu, cerca de 900 alunos das escolas públicas de Serra Talhada. “Os participantes do projeto puderam conhecer os bens culturais de Serra Talhada para que os jovens valorizem a história do sertão pernambucano e vivenciem toda a riqueza cultural da nossa terra”, declarou Karl Marx, coordenador técnico do evento. O projeto conta com o incentivo cultural do Funcultura, Fundarpe, Governo de Pernambuco e ainda com a parceria da prefeitura, Fundação Cultural de Serra e Secretaria Municipal de Educação.