O projeto de iniciação teatral “Um olhar lúdico sobre a dramaturgia de Osman Lins”, do produtor cultural Geraldo Cosmo, teve sua culminância no ultimo sábado, dia 08 de fevereiro em Vitória de Santo Antão, reduto de nascimento do Escritor Osman Lins.

Limoeiro, Camaragibe e Serra Talhada, além da cidade sede. Após um jantar de confraternização que reuniu todas as turmas, deu-se início às apresentações/mostra de resultado do projeto, que teve drama e humor, fazendo o público rir e se emocionar com a literatura de Osman Lins, presentes nas encenações de cada cidade; fechando cada apresentação ao som de grandes aplausos.

Serra Talhada, município da Rd Sertão, apresentou pela segunda vez a esquete “Milagre das Figuras de Barro”, de autoria de Osman Lins com direção de Carlos Silva, que foi o orientador/professor da turma serra-talhadense. Tendo como entidade parceira o Ponto de Cultura Cabras de Lampião.

A primeira apresentação da esquete foi no Teatro do CEU das Artes e contou com presença do Produtor executivo Geraldo Cosmo e da coordenadora pedagógica Patrícia Assunção e da Cleonice Maria, presidente da Fundação Cultural Cabras de Lampião, entre outras personalidades.

“A oficina ‘Um Olhar Lúdico Sobre a Dramaturgia de Osman Lins’, me ensinou muitíssimo, teoricamente os primeiros momentos foram muito ricos, além disso, tem sido essencial a experiência de poder estar com pessoas diferentes, de aprender a ouvir e aguçar os sentidos pra buscar o melhor no outro… A parte mais técnica também é como se eu estivesse sendo reapresentada ao meu próprio corpo, onde por a mão, a postura, minha voz, e até coisas mais subjetivas, sinto que pisar no palco é também reivindicar o controle sobre as próprias emoções. Antes de saber sobre a oficina eu estava procurando algo novo pra fazer, que me fizesse sentir mais viva, tenho encontrado! Comenta Andreina Sá, aluna/atriz da Oficina em Serra Talhada.

Já a atriz Dorotea Nogueira, diz o seguinte: “Eu só tenho a agradecer e muito por essa experiência, que me fez perder o medo de muitas coisas, pois, com alguns professores, pelos quais já passei, eu não me sentia tão à vontade como me sinto com Carlos Silva. Ele tem um método de ensino bem diferente, nos deixando relaxados para realizarmos os exercícios e técnicas com muita naturalidade. Foi uma experiência maravilhosa participar dessa oficina, e que venham mais trabalhos como esse, dirigidos por Carlos, porque temos um grande artista de Serra Talhada, um grande ator/amigo, pelo qual sempre tive admiração, e agora, como diretor, dirigindo essa peça, não tem melhor. Os meus parabéns para Carlos Silva, para a Fundação Cultural Cabras de Lampião e para Geraldo Cosmo”! Finaliza.