O diretor teatral, ator e psicólogo Izaltino Caetano um dos grandes artistas pernambucano no ofício do teatro, que esbanja talento nas artes cênicas e têm uma vasta experiencia na direção de premiados espetáculos teatrais. O profissional vem mais uma vez a cidade de Serra Talhada,  agora para assinar a direção do mega espetáculo “O Massacre de Angico – A Morte de Lampião”.
          Nesta entrevista ele fala de sua expectativa e responsabilidade em assinar a direção deste grandioso espetáculo. 
   FCCL – Você tem quase três décadas de vivência na arte teatral, como ator, diretor, iluminador nos palcos italiano. Como agora, encara um espetáculo ao ar livre no porte do MASSACRE DE ANGICO – A MORTE DE LAMPIÃO, considerado o maior espetáculo ao ar livre do sertão brasileiro?

IZALTINO: Me sinto bastante a vontade em dirigir a versão 2019 do espetáculo O Massacre de Angico – A Morte de Lampião. Um trabalho arrojado e realizado com uma equipe competente e compromissada com o fazer teatral.  Minha experiência como Ator e Assistente de Direção em outras versões foi de aprendizado e de exercício para com a criação do maior espetáculo ao ar livre do sertão brasileiro.

   FCCL – Qual sua expectativa com o MASSACRE DE ANGICO – A MORTE DE LAMPIÃO EM 2019?

IZALTINO: Presentear o público com um espetáculo histórico. História essa que instiga e traz reflexão do homem lendário – Lampião. A encenação é técnica e emotiva, onde a poesia, assim como elementos cênicos, comungam junto aos atores e atrizes. A expectativa maior é de trazer reflexão e emocionar a todos.

   FCCL – Esse é um espetáculo inspirado na história de um personagem lendário, cheio de controvérsias, como usar esses ingredientes em espetáculo espetáculo?

IZALTINO: O texto assinado por Anildomá Willans de Souza nos trouxe responsabilidade e desafio em levar a cena uma obra de pesquisa e de história. A concepção cênica do espetáculo mergulha no regional valorizando a música, a luz e a plástica que junto às interpretações serão ingredientes necessários para a fidelidade da saga do Cangaço numa linguagem teatral.

   FCCL – O que o público terá de novidades, em que aspectos?

IZALTINO:  Cenas novas e de grande impacto cênico serão apresentadas nesta versão do espetáculo O Massacre de Angico – A Morte de Lampião. Uma cena que causará interesse enquanto fato histórico será a do Fogo da Serra Grande.  As novidades estarão presentes na  iluminação, no figurino e em mudanças relevantes na cena como movimento e ritmo. Serra Talhada  será embevecida com teatro de qualidade e de compromisso com a história.

Aguardamos ansiosos, para conferir de perto seu mais novo trabalho, agora no Sertão do Pajeú. Evoé!

A Produção do Espetáculo é da Fundação Cultural Cabras de Lampião e acontece de 24 a 28 de julho de 2019 na Estação do Forró – antiga estação de trem em Serra Talhada, As apresentações tem início às 20h e o acesso é gratuito.