O Governo do Estado de Pernambuco, por meio da Secult-PE/Fundarpe, anunciou, na ultima quinta-feira (1º de agosto), os vencedores da 4ª edição Prêmio Ayrton de Almeida Carvalho de Preservação do Patrimônio Cultural de Pernambuco. Neste ano, foram contemplados os primeiros e segundos lugares de cada uma das três categorias, além de três menções honrosas. A iniciativa tem o objetivo de destacar projetos nas áreas de Acervo Documental e Memória, Formação e Promoção e Difusão.

“A preservação do patrimônio pernambucano está diretamente ligada à preservação da cultura em si, e ações nesse sentido são fundamentais e merecem toda a nossa atenção. Vai ser muito gratificante premiar os vencedores durante a Semana do Patrimônio, porque cada projeto é a representação dos resultados de nossos esforços para resguardar nosso legado cultural”, diz o presidente da FUNDARPE, Marcelo Canuto.

Assim como tem acontecido nas últimas edições, devido à qualidade dos trabalhos inscritos, a comissão decidiu que três deles mereciam menção honrosa. “O nível dos projetos é sempre muito bom e, infelizmente, não podemos premiar todos eles. Por isso, a comissão define as menções honrosas, que nem estão previstas no edital, mas é uma forma de reconhecer mais trabalhos”, afirma a coordenadora-geral da Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco, Renata Echeverria.

Na categoria Acervo Documental e Memória, o vice-campeonato ficou com a Fundação Cultural Cabras de Lampião, pelo Museu do Cangaço/CEPEC – Centro de Estudos e Pesquisas do Cangaço, em Serra Talhada, o Projeto Chamou atenção pelo trabalho de preservação da memória e guarda de acervo, valorização e divulgação das culturas sertanejas, do cangaço e Lampião. Espaço de identidade e memória da população nordestina que contribui para a construção de uma educação que incentive as relações do homem com sua história.

O 1º lugar ficou com o Real Hospital Português, pela reforma de edifício no Bairro de Santo Antônio para abrigar a Escola Técnica de Saúde do Real Hospital português, conservando todos os detalhes da sua fachada e modernizando o seu interior, criando salas de aula, laboratórios, auditórios e biblioteca.

A solenidade de entrega dos prêmios acontecerá no Teatro de Santa Isabel, no dia 16 de agosto (sexta-feira), a partir das 9h. No mesmo evento, também serão diplomados os seis novos Patrimônios Vivos de Pernambuco, eleitos no último dia 10 de julho, a presidente da Fundação Cultural Cabras de Lampião, Cleunice Maria estará presente na solenidade e sente muito honrada em receber o prêmio que trará melhorias para o Museu do Cangaço, inclusive com as despesas da estátuas em tamanho natural recém alocadas para o acervo e que tem atraído muitos visitantes.