https://i0.wp.com/1.bp.blogspot.com/-pQ8_aEUu8os/W452WMS31VI/AAAAAAAAUUk/isxUTHkpNtIU4s7a7XGGCG3489vTO0idQCLcBGAs/s1600/WhatsApp%2BImage%2B2018-08-26%2Bat%2B11.59.19%2B%25281%2529.jpeg?resize=520%2C654&ssl=1

Sempre bom passear pelo Passado que ora destaca imagens raras do Padre Jesus Garcia Riaño, que mostram o religioso acompanhado a procissão de Nossa Senhora da Penha, a padroeira do Município desde quando ainda era apenas uma fazenda, o Padre neste período ainda podia se locomover com independência.
As fotografias deixam claras como era forte a identificação religiosas e histórica do pároco com a festa da padroeira. Vale registrar que a relação entre o Padre e a cidade foi tão intensa, ao ponto de o mesmo pedir, ainda em vida, que o seu corpo fosse sepultado dentro da Igreja que ele ajudou a construir.
As imagens fazem parte do acervo pessoal do vereador Dedinha Ignácio e foram gentilmente cedidas.
HISTÓRICO DO PADRE JESUS
Em 18 de dezembro de 1904, nascia no Distrito de Cereso, região de Burgos, Espanha. Jesus Garcia Riaño, o Padre Jesus. Ele chegou ao Brasil no dia 5 de junho de 1933, indo servir no Bispado de Barra do Rio Grande, no Sertão do São Francisco, na Bahia.
Após passar pelas paróquias de Pesqueira e Pedra, na região Agreste de Pernambuco, foi transferido para a paróquia de Nossa Senhora da Penha, na então Vila Bella, em 18 de dezembro de 1936, exatamente no dia em que completou 32 anos de idade.
Padre Jesus ficou à frente da paroquia de Nossa Senhora da Penha por 54 anos.
Em 1990, em função dos problemas de saúde, Padre Jesus foi substituído pelo então Padre Egídio Bisol, hoje Bispo da Diocese de Afogados da Ingazeira.
O Monsenhor Jesus Garcia Riaño, faleceu 12 de outubro de 1991 – dia da padroeira do Brasil – aos 86 anos. No dia seguinte foi sepultado na Matriz de Nossa Senhora da Penha.

Por Paulo César Gomes