A CAMINHO DO TRIBUTO A VIRGOLINO  – Há quem diga que o tiro que matou Lampião foi disparado no Palácio do Catete, sede do Governo Federal, no Rio de Janeiro. E é verdade. O presidente Getúlio Vargas, em plena ditadura do Estado Novo, resolve dar fim a Lampião, pressionando os interventores dos estados do Nordeste. Para cumprir a missão foi designado o Tenente João Bezerra, da Volante Alagoana, que cumpriu a tarefa nas terras sergipanas. Você conhecer detalhes dessa história  no MASSACRE DE ANGICO – A MORTE DE LAMPIÃO, nos dias 24, 25, 26, 27 e 28 de julho de 2019, na Estação do Forró, em Serra Talhada. Texto de Anildomá Willans de Souza / Direção Izaltino Caetano / Produção Fundação Cultural Cabras de Lampião.